Foto: Walter Alves

Joel tinha a blusa no pescoço.

Depois de 10 dias desaparecido, vizinhos do motorista de ônibus aposentado Joel Saídes Vida, 65 anos, encontraram seu corpo, caído dentro de casa. Joel morava na Rua Alípio Schamme, 333, numa pequena casa nos fundos do terreno. Segundo constatou o perito Alcebíades, do Instituto de Criminalística, o corpo já estava em decomposição há sete ou dez dias.

Devido ao avançado estado de putrefação, a perícia não conseguiu constatar se havia sinais de violência. Resultados do exame de necropsia, no Instituto Médico-Legal, dirão a causa da morte e nortearão as investigações. Ao passo que há indícios de morte natural, o perito achou estranho o aposentado estar com uma blusa enrolada ao pescoço. A hipótese de latrocínio foi descartada, pois nada foi levado da casa. Sobre a mesa, inclusive, havia um maço de dinheiro de R$ 480,00.

Joel foi visto pela última vez há pouco mais de uma semana, após seu filho visitá-lo e voltar ao Rio Grande do Sul. Um dos vizinhos, que moram em frente à casa de Joel, achou estranho o aposentado não aparecer pela rua há tantos dias. Então resolveu ir até a pequena casa, e acabou encontrando o corpo sobre a cama.