Dom Agostinho Sartori:
exemplo de serenidade.

Armados de revólveres e munidos com uma marreta e um pé-de-cabra, três homens assaltaram, às 10h de ontem, a Cúria Diocesana de Palmas, na Rua Bispo Dom Carlos, 819, no centro da cidade. Os marginais renderam 13 pessoas, entre elas o bispo Dom Agostinho Sartori, de 73 anos. Os marginais levaram R$ 1.200,00, uma coroa de ouro da imagem de Nossa Senhora, um relógio de bolso e três anéis. Em seguida, fugiram a pé.

O delegado Renato Lima, da delegacia de Palmas, informou que dois ladrões entraram na Cúria e um ficou do lado de fora. Estavam no local, além do bispo, dois padres, uma freira e dez funcionários da diocese. Após anunciar o roubo, um dos marginais abriu a jaqueta de couro e exibiu uma marreta, enquanto outro mostrou o pé-de-cabra. “Os assaltantes avisaram que iria arrombar o cofre. Muito tranqüilo, o bispo Dom Agostinho disse que não seria necessário, pois ele o abririra”, salientou o delegado.

Valor sentimental

O dinheiro levado estava no bolso da roupa de Dom Agostinho. “A coroa e os anéis não eram valiosos, eram objetos que tinham valor sentimental e religioso”, explicou o delegado. Ele disse que os anéis roubados pertenciam ao bispo Dom Carlos, que já faleceu. “Acreditamos que os marginais não residem em Palmas e que imaginavam que havia objetos mais valiosos e muito dinheiro na Cúria. O que não era verdade”, comentou.

Lima informou que um dos marginais era encorpado e outro moreno. O que ficou do lado de fora não foi descrito. “Possivelmente há um quarto elemento, que estava nas proximidades, para dar fuga em algum veículo”, comentou.