As manchas de sangue no chão de terra da Estrada do Tietê chamaram a atenção de Maria Marcolina Fernandes, 55 anos, que passava por volta de 7h pela ponte sobre o Rio Maurício, que une Fazenda Rio Grande a Araucária.

Ao olhar para o lado, encontrou o corpo de Marcos Bortoleto, 51, de bruços no barranco do rio. Segundo a polícia, ele tinha ferimentos na cabeça. Mais tarde, a perícia constatou que foram produzidos por tiros.

O trecho da estrada na área rural, sem casas por perto, no bairro Lavrinha, mostra que o assassino escolheu o local do crime. Policiais militares de Fazenda Rio Grande chegaram rapidamente ao local, mas como corpo estava do lado de Araucária, será investigado pela delegacia deste município.

Hipóteses

Segundo o delegado Rubens Recalcatti, Marcos trabalhava em uma funerária. O carro dele foi abandonado na frente da casa onde morava, no Sítio Cercado. “Já temos algumas hipóteses para o crime.

A principal é que seja passional, no entanto, vamos ouvir algumas pessoas, para verificar essa suposição. A outra hipótese é que ele tenha sido vítima de latrocínio (roubo com morte)”, explicou Recalcatti.