O delegado Cristiano Quintas solicitou nesta quarta-feira (26) a prorrogação por mais 30 dias do prazo para a conclusão do inquérito que investiga o assassinato de Tayná Adriane da Silva, 14 anos, desaparecida no dia 25 de junho de 2013, em Colombo, e que teve o corpo localizado três dias depois em um matagal na mesma cidade.

Segundo Quintas, o inquérito, que já conta com quase 2 mil páginas foi encaminhado para a Justiça de Colombo e depois seguirá para o Ministério Público do Paraná, que também analisará o inquérito.

“Estamos proibidos de falar devido ao sigilo de justiça, mas quero deixar claro que desde o começo do inquérito, estamos tocando a investigação com muito cuidado e que, independente da solicitação da Justiça, as diligências continuam, e não existe um rigor na lei com relação ao prazo para finalizarmos o inquérito”.

Quintas é o quarto delegado que está investigando o caso e, com pedido de hoje, já é a sexta vez que a polícia solicita prorrogação à Justiça para concluir o inquérito do assassinato da adolescente.