Os policiais do Núcleo de Proteção à Criança Vítima de Crime (Nucria) continuam as investigações para apurar outras prováveis vítimas do pedófilo Anésio Sereia, 54 anos, preso em flagrante na noite de terça-feira, por policiais militares. Ele estava trancado em seu carro com uma menina de 10 anos. Este foi mais um crime a ser somado à lamentável estatística da delegacia. Em fevereiro do ano passado foram registrados 12 casos de violência sexual contra crianças. No mesmo período deste ano, o número subiu para 72.

Na delegacia, a criança contou que foi abusada mais de 20 vezes por Anésio. Ela indicou uma outra menina, de 11 anos, que também foi vítima do pedófilo. Esta disse que foi obrigada a manipular os órgão genitais dele. Às duas crianças, Anésio oferecia balas e dinheiro. Por causa destes crimes a delegada Ana Cláudia Machado abriu dois inquéritos policiais. Um deles de exploração sexual, e outro de atentado violento ao pudor. Ana Cláudia também autuou o pedófilo por "oferecer substância que cause dependência física ou psíquica", pelo fato de ele ofertar doces e dinheiro às vítimas.