Carteira de cigarro, moedas, parte de uma camiseta e um boné espalhados pela Rua Dionísio Gembaroski, em Araucária, indicaram a luta que antecedeu o assassinato de Devanil de Araújo, 35 anos. O corpo dele foi encontrado na manhã de sábado, no meio do Rio Passaúna, próximo à represa de mesmo nome.

Segundo guardas municipais do município, por volta das 7h30 eles receberam uma ligação anônima, indicando que havia o corpo de um homem no rio que passa sob a ponte da Rua Dionísio Gembaroski. Quando os guardas chegaram, comprovaram a denúncia e identificaram os sinais da luta entre a vítima e o assassino.

De acordo com policiais, na rua de terra havia sinais de pneus, o que indica que a vítima foi levada até lá. Devanil teria lutado por um distância de cerca de 50 metros e depois sido dominado e arrastado por mais uns 20 metros até o parapeito da ponte. Foi ferido e em seguida arremessado para o rio. O corpo dele foi retirado por soldados do Corpo de Bombeiros.

De acordo com o apurado pelo perito criminal Eumir Machado de Oliveira, a vítima foi morta por agressão, com algum objeto contundente. “O rapaz tinha um profundo ferimento no rosto e na cabeça”, disse o perito. A vítima foi identificada pelo título de eleitor que tinha no bolso e que indicava ser morador de Araucária.