Quem vendia para Nilva Vieira Rocha, de 57 anos, sequer imaginava que ela na verdade usava documentos falsos, com dados verdadeiros, para comprar os produtos em nome de outras pessoas. A mulher foi presa em flagrante, nesta terça-feira (16), no bairro Cajuru, enquanto tentava comprar uma TV de 42’’ e um celular, avaliados em R$ 3 mil.

De acordo com o delegado Wallace de Oliveira Brito, da Delegacia de Estelionato (DE), Nilva foi detida no momento que já retirava os produtos comprados em uma rede de lojas. Acontece que o cadastro foi feito utilizando uma carteira de identidade falsa.

“Ao ser abordada, ela se identificou com nome falso. Com ela, encontramos comprovantes de renda e endereço fraudados, para conseguir efetivar as compras”, disse o delegado. Conforme o apurado pela Polícia Civil, Nilva é de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul (RS), e já possui passagens pelo mesmo crime.

Os documentos que ela usava eram de pessoas reais, mas adulterados para confundir os vendedores. “Descobrimos que ela fez diversos cadastros na mesma rede de lojas, usando outros nomes”, explicou o delegado.

As investigações continuam para descobrir se Nilva fez mais vítimas e ainda identificar possíveis pessoas que a ajudavam a falsificar os documentos. A mulher deve responder pelos crimes de estelionato, falsidade ideológica e uso de documento falso. Denúncias de outras vítimas podem ser feitas para a DE, através do (41) 3261-6600.