Com o choque, a Parati ficou destruída.

Um trágico acidente na rodovia PR-509, via de ligação entre Almirante Tamandaré e Colombo, tirou a vida de três pessoas de uma mesma família na noite de quinta-feira, entre elas uma criança de apenas 3 anos. O acidente envolveu a Parati placa AFI-8430 (Itaperuçu) e o caminhão F-4000, placa MBR-9710 (Curitiba). O condutor do caminhão também saiu ferido e foi encaminhado por socorristas do Siate para o hospital. Morreram no local o condutor da Parati, Gildo Divino de Queiroz, 53 anos, a passageira Silmara de Jesus de Cristo, 25, e Mayara Cristo de Queiroz, 3.

Há duas versões para a colisão. Segundo dados colhidos pela Polícia Rodoviária Estadual, policial Macedo, o carro trafegava no sentido Colombo-Tamandaré quando, no quilômetro 2,6, após sair de uma curva, derrapou na pista e colidiu contra o caminhão que fazia o caminho contrário. A pancada foi forte e causou a morte imediata dos três ocupantes do carro. Devido a derrapada da Parati, o caminhão bateu no lado direito do carro, onde estava a mulher e que provavelmente carregava consigo a filha. No local comentava-se que a família havia deixado a filha mais velha na faculdade, em Colombo, e retornava para casa quando ocorreu o acidente.

Outra

A outra versão envolve um terceiro carro, mas foi levantada por pessoas que se aglomeravam para ver o trágico acidente. Segundo elas, uma Brasília teria ultrapassado o caminhão e o condutor da Parati, ao sair da curva, se assustou e “puxou” o carro para o lado, tentando desviar do carro que vinha no sentido contrário. Nesse momento, a Parati derrapou e colidiu com o caminhão. O mau tempo pode ter colaborado com o acidente pois há informações de que chovia no horário da colisão.

De acordo com a PRE, o condutor do caminhão, Marcos Borato, 25 anos, foi encaminhado pelo Siate ao hospital com escoriações no peito. Um motociclista que vinha atrás do caminhão foi o primeiro a parar e tentar socorrer as pessoas. No carro, ele constatou que todos morreram instantaneamente com a colisão. Com exceção da criança, os corpos do casal ficaram presos às ferragens do veículo e foi necessária a intervenção do Corpo de Bombeiros para que pudessem ser retirados. Foi preciso cortar a lataria da Parati.