Cinco lojas de autopeças usadas foram fechadas entre quarta-feira (23) e quinta-feira (24) durante a Operação Transformers, força-tarefa coordenada pela Polícia Civil, que contou também com a participação da Promotoria de Defesa do Consumidor do Ministério Público do Paraná, Guarda Municipal de Curitiba, Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR), Procuradoria-Geral do Estado (PGE), Procuradoria-Geral do Município de Curitiba (PGM) e Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa).

“O resultado desta fiscalização foi muito positivo. Fazer esse tipo de fiscalização acompanhado de outros órgãos é importante. Muitas vezes a Polícia Civil faz esse trabalho sozinha, acaba encontrando indícios de irregularidades, mas não pode inibir a ação irregular pois não há provas suficientes. Com esse tipo de fiscalização conjunta, nós surpreendemos de outra maneira e assim coibimos práticas ilegais”, disse o delegado titular da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV), Cassiano Aufiero.

Foram fechadas: Automo Peças, localizada no Guabirotuba, por falta de alvará de funcionamento fornecido pela Polícia Civil; Painel Comércio de Autopeças Paraná, no Uberaba, sem alvará da Polícia Civil, sem alvará da Prefeitura e com o CNPJ irregular; União Paulista Comércio de Veículos, no Hauer, sem alvará da Prefeitura; Autopeças BR, no Hauer, sem alvará da Polícia Civil; e Rei das Peças, no Xaxim, sem alvará da Prefeitura.

Segundo Aufiero, cerca de 50 policiais da DFRV e do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) participaram da operação. Ao todo foram cerca de 150 pessoas que participaram da Transformers. “A força-tarefa não está extinta. Vamos seguir com as fiscalizações até esgotar todas as lojas de autopeças de Curitiba e região”, disse o delegado, lembrando que nesta primeira fase foram vistoriadas 22 lojas.