Reprodução
Luciano Batista e Márcio José.

O rastreamento de ligações do telefone celular de uma vítima levou policiais da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) a recuperar um carro roubado e prender três indivíduos após uma troca de tiros. Um dos marginais conseguiu escapar. Luciano Batista Cézar, 27 anos, o "Pezão" e Márcio José Alves, 22, estão recolhidos na carceragem da DFRV, enquanto um adolescente – de 17 anos – foi encaminhado à delegacia especializada.

De acordo com o superintendente Edson Costa, por volta das 19h do dia 7 de setembro, dois homens armados renderam o proprietário do Golf azul, placa APR-0023, na Avenida Visconde de Guarapuava, Batel, quase em frente a um hotel de luxo existente na região. A vítima foi obrigada a entregar o carro e seu celular que, posteriormente, foi usado pela polícia para a localização dos marginais.

Prisão

Através do rastreamento de ligações feitas pelos marginais, a polícia conseguiu descobrir o bairro onde um dos criminosos morava. Duas equipes foram até o Umbará e montaram campana. Durante a noite de segunda-feira, o Golf foi localizado e, dentro dele, estavam o adolescente, Luciano e mais um homem. Atrás do Golf trafegava um outro veículo, conduzido por Márcio, que dava cobertura.

As equipes da DFR, sob o comando do investigador Mainardes, realizaram a abordagem e foram recebidas a tiros. Um homem, que permanece sem identificação, desceu do Golf e passou a atirar contra os policiais. No tiroteio, o desconhecido conseguiu escapar. Luciano, que conduzia o Golf roubado, e o adolescente foram detidos dentro do carro. Márcio também foi preso. "Era ele quem iria negociar o Golf", explicou o superintendente.

Ainda de acordo com Costa, a vítima compareceu à DFRV e reconheceu Luciano e o adolescente como os autores do roubo. Luciano negou envolvimento e disse que apenas dirigia o Golf quando foi abordado pela polícia. "Não tinha conhecimento que o carro era roubado", argumentou. Luciano é foragido do 7.º DP (Vila Hauer), onde estava preso por receptação. Ele foi um dos 63 detentos que escapou no dia 5 de junho deste ano, após escavar um túnel de quatro metros que interligou a carceragem até uma sala de aula do Colégio Estadual Segismundo Falarz, situado ao lado do DP.

O superintendente Costa explicou que a polícia trabalha na tentativa de identificar o indivíduo que conseguiu escapar. Ele espera que com a divulgação da fotografia dos detidos mais vítimas compareçam à DFRV e outros crimes sejam solucionados. Informações podem ser obtidas através do telefone 3329-6744.