A Delegacia de Homicídios aguarda para hoje a apresentação de Ronaldo Aparecido Trindade, 19 anos, acusado de matar o estudante universitário Ricardo Dubinski dos Santos, 21, no início da madrugada de domingo, em frente a um bar da Rua Adelino Leal Nunes, Novo Mundo. A polícia que saber o porquê do tiro no peito do rapaz, que era tido como pessoa calma e não se envolvia na briga de gangues do bairro.

Na manhã seguinte ao assassinato, a DH prendeu como co-autores do crime quatro pessoas, supostos integrantes do Comando da Vila Ipiranga (CVI), grupo que mantém atrito com outro rival, da Vila Cubas. “O grupo transita com alguns veículos pelo bairro, incluindo uma Kombi com vidros escuros, procurando pessoas para acertar contas”, falou o delegado José de Deus, responsável pela investigação do caso.

“Sapo”

Ontem, o delegado ouviu a ex-namorada de um rapaz conhecido como “Sapo”, com quem Ronaldo teria um atrito há mais de três anos. Segundo a testemunha, na noite do crime Ronaldo foi visto armado, em companhia de dois outros rapazes, procurando “Sapo” pelas ruas do Novo Mundo e Capão Raso.

A polícia apurou que os autores chegaram num Voyage na lanchonete onde estava o estudante. Ronaldo teria disparado para o alto e descido do carro com os colegas. Ricardo interveio, pedindo para que não houvesse violência, e como resposta levou um tiro no peito. Amigos o socorreram levando-o ao Hospital do Trabalhador, onde morreu minutos depois.

A testemunha ouvida pela DH inocentou Cleomar Deotti, 25 anos, um dos quatro detidos pela DH. Segundo ela, o rapaz estava numa outra lanchonete, na Vila Ipiranga, e foi aconselhado por amigos a seguir Ronaldo, Cleiton Júnior Deotti, 22, e Valdecir da Trindade, pois o primeiro saíra do estabelecimento armado. Além de Cleomar, Cleiton e Valdecir, um rapaz de 17 anos foi preso em flagrante como suspeito de participar do crime.

De acordo com o delegado, Ronaldo terá o pedido de prisão preventiva solicitado mesmo apresentando-se esta manhã, conforme foi prometido por seu advogado. “Segundo uma testemunha, este rapaz é violento, sempre anda armado e usa drogas. Foi um crime estúpido”, arrematou.