Zoo151204.jpgO novo espaço de Educação Ambiental do Zoológico Municipal, aberto neste último fim de semana, é mais uma opção para os visitantes nestas férias escolares. O local conta, agora, também com exposições de animais taxidermizados da fauna brasileira e uma sala especial para atendimento de grupos infantis.

A exposição tem dois ambientes diferentes, um com três das quatro famílias de primatas do Brasil, e outro sobre animais do ecossistema paranaense de Floresta com Araucária, típica do Paraná.

São mais de 30 peças de animais taxidermizados, como sagüis, mico-leão-da-cara-dourada, macaco monocarvoeiro, jaguatirica, tucano, répteis entre outras ambientadas entre galhos, e folhagens, numa atmosfera bem próxima ao ambiente natural.

"É um contraste com os animais vivos que habitam o Zôo e além de todo trabalho de educação ambiental, a exposição serve para mostrar aos visitantes que mesmo depois de mortos os bichos ainda têm função", afirma a chefe do Museu de História Natural, Gilda Maria Tebet e organizadora da exposição.

Na sala ao lado foi montado um espaço para receber grupos de crianças. Brincadeiras interativas relacionadas a animais compõem local. "Elas ajudam a explicar às crianças que lugar de bicho é na natureza", diz Gilda. O novo espaço de educação ambiental fica no meio da área do Zôo, em frente ao recinto dos primatas.

Balanço

O Zoológico Municipal de Curitiba recebe por mês uma média de 40 mil pessoas, das quais mais de 13 mil participaram de atividades orientadas por educadores ambientais.

No local os visitantes podem observar animais da fauna brasileira como de outros países. O que mais chama a atenção são os bichos de grande porte, como girafas, leões e hipopótamo. Os animais que vivem livres na natureza são uma atração à parte dentro do Zôo.

Entres esses bichos estão os marrecos e cutias, que de tanto passarem pelo lugar acabam recebendo alimentação dos tratadores. "Tanto a área do Zoológico como o entorno estão bem providas de vegetação, lagos e outros atrativos para os bichos que acabam sempre aparecendo para a alegria do público", comenta a diretora do Zoológico, Ana Silvia Passerino.

Junto com o Passeio Público, que é um núcleo do Zoológico no centro da cidade, o plantel é de 2.200 animais, que recebem alimentação e cuidados dos biólogos, veterinários e tratadores.