Rio – O presidente nacional do PMDB, deputado Michel Temer (SP), disse hoje, no Rio, que as denúncias contra o pré-candidato a presidente Anthony Garotinho (PMDB) não enfraquecem a tese da candidatura própria.

Sem criticar, mas também sem defendê-lo, Temer ressaltou que o partido tem outro pré-candidato, o ex-embaixador do Brasil na Itália Itamar Franco, e que apoiará o que for decidido na convenção de 10 de junho.

"Temos dois pré-candidatos; o problema das denúncias é questão dele (Garotinho). Ele está se defendendo. Mas, se vai prejudicá-lo ou não, é a convenção que vai dizer", afirmou, por telefone.

O presidente nacional do PMDB afirmou que a pré-convenção do dia 13 dará "um forte indicativo político" do que será decidido na em 10 de junho, esta sim o encontro definitivo sobre a posição da legenda nas próximas eleições.

Temer disse apoiar essa pré-reunião por entender as circunstâncias dos governadores da sigla, que estão divididos quanto à candidatura própria. Ao mesmo tempo, por causa da verticalização, eles precisam saber o que será feito em âmbito nacional para formalizar as alianças no Estado.

O pré-candidato a governador de São Paulo Orestes Quércia (PMDB) também reiterou a defesa da candidatura própria. No dia 9, Quércia formalizará o apoio à Itamar, num encontro na sede estadual da agremiação.

Líderes estaduais do PFL, PPS, PDT e PV reuniram-se hoje com o objetivo de pressionar deputados estaduais e federais para que peçam a aceleração e aprofundamento das investigações conduzidas pela Polícia Federal (PF), Ministério Público Federal (MPF) e Tribunal de Contas do Estado (TCE). Estiveram presentes, entre outros, o prefeito do Rio, Cesar Maia (PFL), e os pré-candidatos a governador do Estado Denise Frossard (PPS) e Eider Dantas (PFL).