A bancada de senadores de Alagoas pediu hoje que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o governador do Estado, Ronaldo Lessa (PSB), reavaliem a transferência para um presídio de Maceió o traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar.

Preso em Presidente Bernardes (SP) desde o dia 27 de fevereiro, quando foi transferido de Bangu 1, no Rio, o traficante seguiu hoje para Maceió, onde ficará detido na Superintendência da Polícia Federal. O pedido foi divulgado em nota, assinada por Renan Calheiros (PMDB), Teotônio Vilela (PSDB) e Heloísa Helena (PT).

“Não aceitamos a transferência de Beira-Mar para Alagoas. Aguardamos que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o governador Ronaldo Lessa reconsidere imediatamente tal decisão, que afronta a vontade do nosso povo e de seus representantes”, diz a nota.

Os senadores argumentam que a transferência de Beira-Mar, considerado por eles como “um dos mentores da escola do crime organizado”, não resolverá o problema da criminalidade no país e não deixará a população mais tranquila.

Ao contrário, dizem que a decisão que levar o traficante para o Estado mostra que o poder público federal “não sabe o que fazer com Beira-Mar, nem tem como controlar os integrantes destas organizações criminosas”.

Os senadores consideram que a decisão é semelhante ao que foi feito com os sequestradores de Wellington Camargo _irmão da dupla Zezé di Camargo e Luciano_, que foi transferido para um presídio do Estado e desestabilizou o sistema penitenciário.