Brasília – O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), confirmou participação nesta segunda-feira (7) na solenidade de abertura do Parlamento do Mercosul, que será realizada na Assembléia Nacional de Montevidéu, capital do Uruguai.

Nove senadores brasileiros integrarão o Parlamento, que terá representantes dos cinco países que formam o bloco ? Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela, o único que ainda não indicou representantes.

Os mandatos vão até 2010, quando será realizada a primeira eleição direta para os futuros parlamentares do Mercosul. Os senadores brasileiros indicados são: Sérgio Zambiasi (PTB-RS), Pedro Simon (PMDB-RS), Geraldo Mesquita Júnior (PMDB-AC), Efraim Morais (DEM-PB), Romeu Tuma (DEM-SP), Marisa Serrano (PSDB-MS), Aloizio Mercadante (PT-SP), Cristovam Buarque (PDT-DF) e Inácio Arruda (PCdoB-CE).

Já a pauta de votações em plenário continua trancada por nove Medidas Provisórias (MPs), cinco delas referentes ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). As MPs tramitam em forma de projetos de lei de conversão, pois foram alteradas na Câmara dos Deputados. Um desses projetos é o que cria incentivos para a produção de equipamentos eletrônicos utilizados na transmissão por TV digital. As matérias começarão a ser apreciadas na ordem do dia de terça-feira (8).

Para a quarta-feira (9) está prevista a retomada, na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, da votação dos projetos do pacote antiviolência ? 24 matérias já foram apreciadas. Entre os projetos está o que pune com mais rigor o tráfico de entorpecentes nas escolas, de autoria do senador licenciado Hélio Costa (PMDB-MG), atual ministro das Comunicações.