Durante uma execução na Vila Torres, no bairro Prado Velho, em Curitiba, um homem de 25 anos, que não tinha envolvimento na situação, foi baleado durante a tarde desta sexta-feira (15). Ele fazia uma entrega de salgadinhos no local quando foi atingido na perna e encaminhado ao Hospital Cajuru, sem risco de morte. O alvo dos homens era Marlon Melchior da Silva, de 27 anos, que foi morto com diversos disparos de arma de fogo.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

De acordo com a Polícia Militar, Marlon tinha acabado de sair do sistema prisional e usava uma tornozeleira eletrônica no momento em que foi baleado. Ele foi abordado pelos homens quando ia cortar o cabelo e chegou a ser deixado por amigos em uma Unidade de Saúde, mas morreu no local, mesmo sendo atendido pelo Samu.

“Quando chegamos ao local outra equipe já estava dando atendimento, em massagem cardíaca e havia diversos ferimentos por vários disparos, na face, e apesar de dar suporte já não havia mais o que fazer. Não posso afirmar a quantidade de disparos com precisão, mas notei três”, explicou o médico socorrista Nogarolli. Diversos amigos de Marlon entraram em desespero quando receberam a notícia que ele tinha morrido.

+Leia também: PMs arriscam a vida pra salvar idosa cadeirante que estaria em casa pegando fogo

Trabalhando

Já o rapaz baleado enquanto fazia uma entrega, no momento que os homens chegaram para executar Marlon, foi atingido na perna. Ele saiu do local dirigindo uma Kombi para procurar ajuda, momento em que encontrou uma viatura do Bope na Avenida Marechal Floriano Peixoto. Os próprios policiais militares acionaram o Samu para que ele fosse encaminhado ao hospital. A princípio ele não corria risco de morte.

Vizinhos ligaram 8 vezes pra PM pra impedir morte, mas viatura só chegou depois do crime