Uma rede de pet shops é alvo de uma grande operação da Polícia Civil na manhã desta terça-feira (13), em Curitiba e região metropolitana. Segundo as investigações, sócios e funcionários da empresa são suspeitos de maus-tratos a animais, estelionato e falsificação de documentos privados.

+Viu essa? “Falam que sou vagabunda, que vivia em festas. A realidade não é essa”, confira na íntegra a entrevista com Allana Brittes!

Realizada em Curitiba e São José dos Pinhais, a operação tem policiais fazendo buscas nos bairros Batel, Hauer, Portão, Boqueirão, Pinheirinho, Centro e Campo Comprido, sendo que dois dos locais são em shoppings de Curitiba. Já na RMC, as buscas acontecem no bairro Faxina e no Centro de SJP. De acordo com a Polícia Civil, a empresa investigada, que não teve o nome revelado, atua na venda de filhotes de cães de raça, tem canil e clínica veterinária.

Foto: Divulgação/ Polícia Civil
Foto: Divulgação/ Polícia Civil

Fama pra lucrar

O grupo, explicou a Polícia, se utilizava da estrutura e da fama consolidada para ludibriar clientes, que adquiriram animais a alto custo acreditando em sua procedência, mas na verdade recebiam animais com problemas. Na maioria das vezes com doenças pré-existentes e com emissão de “pedigree” falso.

Há indícios de que os animais ofertados pela empresa investigada sofriam maus-tratos. A investigação aponta que eram submetidos a condições degradantes de sobrevivência, passando finais de semana sem alimentação e higiene adequada.

E os cachorros?

Ao todo foram resgatados 72 cães com sinais de maus-tratos e em condições degradantes de sobrevivência. Eles chegavam a passar o final de semana todo sem comida. Algumas cadelas estão prenhas e o número pode aumentar ainda mais. Agora, 50 deles que precisam de atendimento receberão cuidados especiais pela Clínica da Casa do Produtor – Vet Produtor.

Foto: Divulgação/ Polícia Civil
Foto: Divulgação/ Polícia Civil

 

Cansada do descaso, jovem dá puxão de orelha na prefeitura de Curitiba