Oito chips de celular que estavam escondidos dentro do pão de sanduíche foram apreendidos neste final de semana, na Penitenciária Estadual de Piraquara II (PEP II), na Região Metropolitana de Curitiba. Os eletrônicos eram de familiares que visitavam o complexo e levariam a alimentação para os detentos. A apreensão foi durante os procedimentos de inspeção.

Os chips foram detectados durante os procedimentos de inspeção. Foto: Divulgação/Depen.
Os chips foram detectados durante os procedimentos de inspeção. Foto: Divulgação/Depen.

+ Leia mais: Homem é encontrado morto em trilho de trem na região de Curitiba

Conforme explica o diretor da PEP II, Humberto Benigno, ações preventivas na busca de inibir as práticas do crime organizado, impedir a entrada de celulares e evitar fugas foram intensificadas. Uma das metas, segundo o Benigno, é zerar o número de aparelhos celulares dentro da unidade. “Tão importante como as ações de apreensão de ilícitos, é enfatizar e investir em ações preventivas para que esses ilícitos possam não adentrar mais no ambiente prisional”, destaca o diretor.

Chips apreendidos com familiares dos detentos. Foto: Divulgação/Depen.
Chips apreendidos com familiares dos detentos. Foto: Divulgação/Depen.

Ronda noturna

Além dos chips encontrados, outra apreensão ocorreu nesta madrugada de domingo (8), dentro do complexo. Durante a ronda da equipe de plantão, próxima das galerias, dois instrumentos pontiagudos (ferros) foram achados e recolhidos. Investigações devem apontar a quem pertenciam os materiais e qual destino pretendia ser dado a eles pelos detentos.

Foto: Divulgação/Depen.
Dois instrumentos pontiagudos (ferros) também foram achados e recolhidos durante as rondas na PEP II. Foto: Divulgação/Depen.

Quatro homens são mortos durante o feriado na Grande Curitiba