A secretária de Coordenação Amazônica do ministério do Meio Ambiente, Muriel Saragoussi, defendeu hoje a integração dos diversos órgãos do governo como forma de garantir a defesa da sociobiodiversidade na região. "O ilícito na Amazônia nunca está sozinho. Onde há desmatamento, há trabalho escravo, trabalho infantil, porte ilegal de armas, prostituição infantil, carros roubados. Por isso é que nossa fiscalização está sendo integrada", afirmou, logo após participar durante a manhã de uma das conferências do 4º Fórum Social Pan-Amazônico.

Muriel conta que, desde o início do ano passado, estão sendo articulados na região esforços dos ministérios do Meio Ambiente, do Trabalho e da Justiça, além das Polícias Federal e Rodoviária Federal. "Era difícil fazer operações integradas, por exemplo, com o carro de um ministério e a gasolina de outro, mas começamos a criar caminhos para vencer esses entraves burocráticos". Ela diz que este ano o Orçamento da União já garante fundos adequados para essa integração.

Em sua exposição, Muriel falou sobre os esforços do governo federal para a proteção da sociodiversidade na região, como a demarcação de terras de quilombos e indígenas, além de reservas extrativistas e de desenvolvimento sustentável. "Tudo isso dentro da ética da transparência, com uma palavra de que a ministra Marina Silva gosta muito, ?auscultamento?, que é escutar com muita atenção o que as populações da região têm a dizer".