A Secretaria Especial de Corregedoria e Ouvidoria Geral, por meio da Coordenadoria de Políticas Públicas, tem desenvolvido projetos de acompanhamento de políticas e programas do Governo do Paraná. Um deles consiste na avaliação da eficiência do ensino fundamental (de 5.a a 8.a série), no período de 2000 a 2003. Agora, os trabalhos entram em nova fase: a da entrevista com alunos que concluíram o ensino médio no ano 2000.

Um grupo de 64 ex-alunos, residentes em Curitiba, foi escolhido para responder ao questionário. As entrevistas também serão feitas com cerca de 50 estudantes de Cascavel, que já concluíram o ensino fundamental. A previsão é de que as entrevistas sejam feitas em junho. De acordo com o coordenador de Políticas Públicas, Darcy Marzulo Ribeiro, serão abordados temas como situação financeira da família, se o jovem trabalha, qual o porte da empresa, se as suas atividades no trabalho dependem do que ele estudou na escola e se o estudo foi fator determinante para a sua contratação.

Em cada entrevista, será solicitada ao ex-aluno a indicação de conhecidos que nunca estudaram. Essas pessoas também serão entrevistadas. De acordo com Ribeiro, o objetivo é verificar se o estudante conseguiu conquistar uma melhor colocação profissional que o jovem que não teve acesso ao ensino fundamental.

Outras atividades

A Coordenadoria Políticas Públicas já aplicou questionários entre professores e diretores de escolas estaduais de Curitiba e de Cascavel. As perguntas foram voltadas à análise da gestão escolar e do projeto pedagógico ? como a identificação do projeto político-pedagógico de cada escola, aspectos ligados à estrutura física de cada instituição e ao comportamento dos alunos, entre outros.

Também foram realizadas visitas a escolas estaduais de Curitiba, para que fossem realizados levantamentos relacionados ao custo por aluno, à condição ambiental ? estrutura física ? e ao funcionamento de cada colégio. O coordenador afirma que também serão feitas visitas aos estabelecimentos de ensino de Cascavel.

Após a conclusão de cada etapa do projeto, estão sendo feitos relatórios que servirão de subsídio para a conclusão do grau de eficiência da educação no Paraná. ?Esperamos que, ao final do trabalho, seja criado um sistema de avaliação do ensino que possa ser aplicado regularmente?, finaliza Ribeiro.