O governador Roberto Requião afirmou nesta quinta-feira (9) em São Paulo que a atual política econômica é a fonte de muitos problemas pelos quais passa o país, inclusive os das denúncias de corrupção envolvendo deputados. Foi o que disse ao ser questionado pelo jornal Valor Econômico e revista Caros Amigos sobre a denúncia de pagamento de ?mensalões?.

Requião fez questão de reafirmar sua confiança no presidente Luiz Inácio Lula da Silva. ?Ele é um homem íntegro e acima de qualquer suspeita?, destacou. ?O problema está na política econômica vigente, que quase exige um processo legislativo corrompido e fisiológico?. Afinal, avaliou, ?em sã consciência nenhum deputado defenderia políticas que são o justo oposto aos interesses populares nacionais?.

Segundo o governador, para sustentar medidas impopulares e antinacionais, parte do legislativo acaba exigindo em troca benesses e outras formas de ?convencimento?. Por isso, salientou, situações como essas só serão debeladas com uma mudança radical na política econômica do país.

?De nada adianta descobrir se algum deputado recebeu ou não propina. Isso é um assunto para o Ministério Público?. O que resolve mesmo ? disse ainda Requião – é uma efetiva mudança nos rumos da economia com o estabelecimento de um novo relacionamento entre o Executivo e o Legislativo em que os parlamentares não sejam constrangidos em votar medidas em troca de benefícios pessoais.

O problema, reafirmou, não é o mensalão. ?O problema é uma política econômica que só sobrevive corrompendo. Não me refiro ao governo. A questão está nos interesses econômicos de corporações multinacionais que se sobrepõem aos nacionais. O Brasil precisa voltar a crescer e as empresas locais devem ter sucesso para abrir mais postos de trabalho e pagar salários melhores aos trabalhadores?, concluiu.