Dirigentes das Instituições Estaduais de Ensino Superior (IEES) estiveram nesta quarta-feira (8) na Assembléia Legislativa para pedir agilidade na tramitação e aprovação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos servidores técnicos administrativos – o PCCS, enviado pelo governador Roberto Requião.

Os reitores das universidades paranaenses, Paulo Roberto Godoy (UEPG), Lygia Pupatto (UEL), Gilberto Cézar Pavanelli (UEM), Vitor Hugo Zanette (Unicentro), Alcibiades Luiz Orlando (Unioeste) e Antônio Alpendre (diretor da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Paranaguá, representando as 12 faculdades estaduais), enfatizaram que o PCCS é resultado de um intenso trabalho das instituições de ensino superior e representantes sindicais, com amplo envolvimento das Secretarias de Estado e apoio do Tribunal de Contas.

O reitor da UEPG, Paulo Godoy, destacou que o encaminhamento do PCCS à Assembléia Legislativa pelo governador Roberto Requião é um resgate de uma dívida histórica do Governo do Estado para com os servidores técnicos-administrativos das instituições de ensino superior.

Godoy lembrou que a lei 11.713/97 estabelecia que, após seis meses de sua promulgação, seria implantado o plano de cargos para a categoria, o que está sendo feito agora, após um longo período de discussões e estudos desenvolvidos por representantes das instituições de ensino superior, sindicatos e técnicos das secretarias da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti), da Administração e Previdência Social (Seap) e Procuradoria Geral do Estado, com o aval do Tribunal de Contas.

Durante a reunião, os dirigentes reivindicaram ao presidente da Assembléia, deputado Hermas Brandão, que não haja emendas ao PCCS e que sua tramitação e aprovação sejam agilizadas. De acordo os deputados, a previsão é de que a votação do PCCS deverá ser realizada entre os dias 20 e 24 deste mês.