Uma equipe do Núcleo de Repressão aos Crimes Econômicos (Nurce), de Cascavel, desmantelou, na manhã desta quinta-feira (19), uma quadrilha que roubava caminhões perto da fronteira com o Paraguai, no município de Guaíra, no Oeste do Estado. Três homens foram presos por assaltar um caminhão carregado com adubo e manter refém o casal que estava no veículo. ?Estamos investigando a quadrilha há cerca de 90 dias. Trabalhamos com muito rigor, mas ainda estamos atrás de um deles?, afirmou o delegado do Nurce de Cascavel, Carlos Reis.

A polícia prendeu Leandro de Camargo Zimerman, 23 anos, e Valdecir Maciel, 19, e apreendeu um adolescente, de 16 anos. Todos já têm passagem pela polícia por roubo. Segundo o delegado, eles serão encaminhados para a delegacia de Guaíra.

Na noite de terça-feira, um casal que se dirigia para Dourados, no Mato Grosso do Sul, foi rendido, quando estava em um posto de gasolina, na BR-163, entre Rondon e Guaíra. Segundo a polícia, o casal parou o caminhão no posto para preparar seu jantar.

Três homens renderam o casal. Um deles, ainda foragido, assumiu o volante do caminhão, enquanto os outros dois levaram as vítimas em um automóvel até o cativeiro, em um matagal, entre Guaíra e Terra Roxa. De acordo com a polícia, Zimerman cuidava da logística do roubo e Maciel e o adolescente tomavam conta do casal. ?O Zimerman levava a quadrilha até o local do roubo e os outros dois cuidavam das vítimas no cativeiro, enquanto o caminhão não chegava ao Paraguai?, explicou o delegado.

A polícia foi informada do assalto e começou a investigação. Na mesma noite, o caminhão foi encontrado, indo para o Paraguai. O bandido ainda tentou fugir da abordagem e foi perseguido pelos policiais. ?O motorista perdeu o controle na estrada e tombou. Ele conseguiu fugir?, disse o delegado.

Em seguida, a polícia iniciou as buscas e, na manhã desta quinta-feira (19), prendeu os três integrantes da quadrilha e conseguiu resgatar o casal. ?Eles estavam no cativeiro. Houve troca de tiros, mas ninguém se machucou. Conseguimos rendê-los e, assim, libertamos o casal. Agora só falta o assaltante que dirigia o caminhão até o Paraguai?, ressaltou o delegado. O casal não foi submetido a nenhuma violência e passa bem.