Ponta Grossa – Terminou agora há pouco, em Ponta Grossa, no Paraná, a Festa da Colheita. Cerca de dois mil produtores rurais se reuniram com o governador do Paraná, Roberto Requião, comemorando a colheita de 26 milhões e 600 mil toneladas de grãos, a segunda maior safra do estado. No ano passado, o Paraná produziu 30 milhões e 300 mil toneladas de grãos. Problemas climáticos provocaram a quebra de 16% na soja, 15% no algodão e 3,7% no milho safrinha mas, segundo o governador, a estiagem e o fato do estado ocupar apenas 2,3% do território do Brasil, não tiraram do Paraná a condição de maior produtor nacional de grãos. Destacou que o agronegócio é a principal atividade econômica do estado, gerando aproximadamente um terço do Produto Interno Bruto (PIB), cerca de R$ 27 bilhões, o que gera reflexos positivos para a economia do estado.

O Paraná está comemorando hoje uma colheita que representa 22,1% de toda a produção de grãos do país, se destacando em vários produtos, pois é o primeiro produtor brasileiro de milho, participando com 27% do total produzido, trigo – 53%, feijão – 22%, cevada – 67% e carne de frango – 22%. É o segundo produtor de soja do Brasil, colhendo 11 milhões e 700 mil toneladas. De acordo com dados apresentados hoje pela Secretaria da Agricultura, considerando-se a agricultura em geral, que inclui grãos e fibras, hortaliças, cana de açúcar, mandioca e fumo, a produção paranaense atingiu 66 milhões de toneladas.