Um grupo de procuradores e funcionários da Procuradoria Geral do Estado (PGE) iniciou nesta segunda-feira (2) um treinamento em software livre promovido pela Companhia de Informática do Paraná (Celepar). Durante o curso os participantes estão aprendendo noções básicas do programa de escritório Open Oficce, cujos aplicativos contemplam plenamente as necessidades do órgão para a elaboração de documentos e planilhas.

A diretora-geral da PGE, Silmara Bonato, informa que a migração para software livre já foi assimilada pelos funcionários. Os procuradores também destacaram a facilidade de operação do Open Oficce, especialmente pela possibilidade de poderem utilizar os arquivos da PGE fora do expediente de trabalho.

Para o secretário de Assuntos Estratégicos, Nizan Pereira, uma das principais vantagens do software livre na área jurídica é a segurança que ele proporciona em relação aos softwares de código fechado, ?o que é fundamental no caso da Procuradoria Geral?.

Pereira destacou o papel da Celepar que, em sua opinião, tem funcionado com uma verdadeira ?ponta de lança? na defesa dessa tecnologia. ?O software livre é uma tecnologia segura, que dá liberdade de aperfeiçoamento ao usuário e que favorece o desenvolvimento científico nacional?. disse o secretário, para quem o governo do Paraná sente-se orgulhoso de ter optado por essa tecnologia.

O presidente da Celepar, Marcos Mazoni, classificou como uma ?experiência fantástica? o fato da PGE migrar seus sistemas para software livre. ?Estamos tratando de pessoas que conhecem tecnologia da informação e que a usam intensivamente. São procuradores que trocam experiências entre si, anexam programas e utilizam padrões tecnológicos superiores ao de um usuário comum?.