A Procuradoria Regional Eleitoral de São Paulo impugnou as candidaturas de Paulo Maluf (PP) e João Paulo Cunha (PT), que concorrem a uma vaga de deputado federal pelo Estado. A concessão final do registro será decidida pelo Tribunal Regional Eleitoral. Os dois candidatos podem recorrer da decisão junto ao tribunal.

Ao impugnar a candidatura de Maluf, a Procuradoria afirmou que a declaração de bens do ex-governador e ex-prefeito de São Paulo está incompleta, por não apresentar bens que foram adquiridos fora do País. Além disso, o requerimento de pedido de candidatura não foi assinado por Maluf, assim como sua declaração de bens. A Procuradoria ainda afirma que Maluf não está quite com a Justiça Eleitoral e não apresentou documento comprovando escolaridade

Já João Paulo Cunha teve sua candidatura impugnada também por não ter quitado suas dívidas junto à Justiça Eleitoral.

O TRE notificou os dois candidatos em 31 de julho. Maluf e Cunha têm agora um prazo de sete dias para contestar a impugnação. No dia seguinte, Maluf compareceu ao tribunal, onde assinou seu registro de candidatura e declaração de bens.