O superintendente do Porto de Paranaguá, Eduardo Requião, já determinou o início de estudos de viabilidade para a implantação de uma zona alfandegada no maior terminal marítimo paranaense. A idéia é manter um sistema adotado pela Infraero em alguns aeroportos brasileiros. Segundo Eduardo Requião, com a área de alfândega, as empresas que se instalarem nos arredores do Porto de Paranaguá terão isenção de alguns impostos.

“É uma forma de incrementar a movimentação de cargas, gerar mais empregos e garantir o aumento na oferta de produtos no mercado internacional”, explica o superintendente. A isenção de tributos às empresas da zona alfandegada, acrescenta Eduardo, deverá acontecer da seguinte maneira: “A cada insumo importado e um produto exportado, uma isenção garantida”. (Leia mais na edição de amanhã de O Estado do Paraná)