A proibição de uso de capacetes no interior de prédios públicos e privados foi recentemente sancionada pelo governador Roberto Requião, portanto a regra dentro em breve deverá ser colocada em prática no estado paranaense, assim que for publicada. A iniciativa na Assembléia Legislativa foi do deputado Ademar Traiano (PSDB).

?O objetivo é caminhar lado a lado com o clamor da população em relação à segurança. Uma medida talvez não definitiva, mas com certeza inibirá a prática de marginais que ao contrário dos trabalhadores da área utilizam as motocicletas e os capacetes para cometerem crimes?, afirmou Ademar Traiano (PSDB).

O deputado fez questão de ressaltar que em todos os momentos foram tomadas medidas no sentido de defender os bons profissionais, aqueles que usam a moto como ferramenta de trabalho. ?Aliás, a medida legal deverá proteger aos bons profissionais?, destacou.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Condutores de Veículos, Motonetas, Motocicletas e Similares de Curitiba e Região Metropolitana (SINTRA), Tito Mori, os motoboys sindicalizados recebem orientações para que não adentrem nos recintos com o capacete e façam a identificação.

Atualmente o Sintra conta com mais de 2 mil associados, mas na base territorial há hoje 21 mil motoboys e 80 mil em todo Paraná. Aliás, o presidente adiantou que será realizado amanhã (30), das 9 às 12 horas, no Sesc da Esquina, em Curitiba, uma Audiência Pública com os motociclistas e os empregadores.

Mori disse que na ocasião será iniciada uma campanha de conscientização para que os motoqueiros não utilizem o capacete quando estiverem no interior dos prédios. Além do mais, ele afirmou que o encontro servirá para que os empregadores identifiquem os nomes daqueles que atuam na área. ?Afinal 70% destes trabalhadores não são registrados em carteira e a identificação irá facilitar na fiscalização da classe?, argumentou.