O prefeito de Maringá, Silvio Magalhães Barros, foi condenado por ato de improbidade administrativa pela contratação irregular de três servidores. O Juiz Airton Vargas da Silva, da 2ª Vara Cível de Maringá, determinou que o prefeito deixe o cargo, tenha seus direitos políticos cassados por cinco anos, pague multa e fique proibido de contratar com o poder público por três anos.

Na ação, assinada pelo Promotor de Justiça José Aparecido Cruz, o Ministério Público do Paraná apresenta três situações de contratação irregular de servidores para cargos comissionados na prefeitura maringaense para funções que seriam típicas de carreira, ou seja, para vagas que deveriam ser preenchidas através de concurso público. A Promotoria de Justiça sustentava que esses postos foram ocupados por questões meramente políticas, o que foi acatado pelo Juiz.

“Nos rincões, como Maringá, tem se observado um fenômeno igualmente pernicioso a existência de cargos em comissão para funções que poderiam e deveriam ser ocupadas por servidores concursados”, escreveu o juiz. Ainda cabe recurso.

Mais informações na edição desta quarta-feira do jornal O Estado do Paraná.