Brasília – Pela primeira vez, o presidente interino do Senado, Tião Viana (PT-AC), admitiu que o PMDB tem discutido uma possível sucessão do presidente licenciado da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL). Tião Viana disse que está preparado para deixar a Presidência no próximo dia 26, quando termina a licença de Renan.

"Trabalho com a meta de que dia 26 haverá uma resposta do senador Renan ou do PMDB a essa situação de transição que estou cumprindo", afirmou, ao chegar nesta quarta-feira (31) ao Senado.

Quanto ao debate sobre a proposta que prorroga a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) até 2011, Tião Viana voltou a dizer que o PSDB "demonstra muita coragem e muita determinação em afirmar suas posições a favor da redução do imposto, de mais destinação de recursos para a saúde e revisão tributária geral e a base do governo entende que isso é uma boa matéria a ser discutida".

Nesta quarta-feira o presidente do PSDB, Tasso Jereissati (CE), e o líder do partido no Senado, Arthur Virgílio (AM), têm almoço marcado com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e o ministro de Relações Institucionais, Walfrido dos Mares Guia.

A idéia é ouvir do governo a contraproposta para a redução da alíquota da CPMF e de outros impostos. Os tucanos atrelam essa discussão à aprovação da proposta que prorroga a CPMF, em tramitação no Senado. "O resultado deve ser o entendimento", afirmou Tião Viana.