O governador Orlando Pessuti já confirmou aos deputados do PMDB a indicação do ex-assessor especial de Chefia de Gabinete do governo Carlos Augusto Moreira para a Secretaria de Saúde. Este foi o único nome confirmado pelo governador durante encontro anteontem com a bancada do seu partido no Palácio das Araucárias.

Outros nomes já são dados como certos dentro do Palácio das Araucárias, mas ainda não foram confirmados pelo governador. O jornalista Nilson Pohl, gerente de comunicação da Sanepar e ex-secretário interino de Obras Públicas no primeiro governo Requião, em 2006, é apontado como novo secretário de Comunicação Social, substituindo Benedito Pires.

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente será ocupada por Jorge Calado, que era diretor da Suderhsa (Superintendência de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental).

O ex-presidente do Ipem, Marco Berberi, deve assumir a Secretaria de Governo e Alan Jhones, diretor geral da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, é cotado para o Planejamento.

José Correia será Assessor Especial do Governador. Para a Casa Civil, o cotado é o diretor da Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná (Codapar), Ney Caldas. O atual chefe da Casa Civil, Rafael Iatauro, está de partida, possivelmente, para uma diretoria da Copel.

Allan Costa Pinto
Carlos Moreira vai para a Saúde.

Nem mesmo o próximo líder do governo foi anunciado pelo governador aos deputados. Por enquanto, Luiz Claudio Romanelli continua fazendo às vezes de líder no plenário da Assembleia Legislativa, embora já se saiba que Pessuti irá escolher outro deputado para ocupar seu lugar.

A sintonia entre Romanelli e Pessuti diminuiu depois que o deputado peemedebista passou a defender o apoio do PMDB ao pré-candidato do PSDB ao governo, Beto Richa.

Um dos nomes cotados para substituir Romanelli, o deputado Artagão de Mattos Leão Junior disse que o governador prometeu revelar todos os nomes da equipe, além do líder, até o final da semana.

O fator que está atrasando o anúncio da equipe é o desejo de Pessuti de combinar a representação geográfica do estado com as qualidades técnicas do escolhido. “Ele está desenhando todas as alterações para anunciar tudo de uma vez só”, disse Mattos Leão Junior.

Escolinha

Na Escola de Governo de ontem, Pessuti anunciou que pensa em realizar a reunião semanal também nas cidades do interior. O governo estadual levará sua equipe para que, ao fim dos encontros, secretários de Estado e presidentes de empresas públicas realizem audiências públicas com a população e lideranças locais.

A primeira Escola de Governo no interior será realizada no dia 22 de abril, na região dos Campos Gerais. Outros cinco encontros estão previstos até o mês de julho: na região Norte, Noroeste, Cascavel, Guarapuava e Região Metropolitana de Curitiba. Pré-candidato à reeleição, Pessuti confirmou que aproveitará o deslocamento para inaugurar obras nas regiões.

“Mesmo que o Requião tenha andado muito nos últimos meses, nós não conseguimos até agora inaugurar sequer a metade das obras que construímos”, afirmou.