A votação dos requerimentos de convite do ministro da Fazenda, Guido Mantega, e do ex-presidente da Casa da Moeda, Luiz Felipe Denucci, para falar aos senadores vai ficar para a próxima semana.

O presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, Delcídio Amaral (PT-MS), leu há pouco o pedido feito por Álvaro Dias (PSDB-PR) para votar os pedidos.

Só que Delcídio adotou como praxe na presidência da comissão jamais colocar uma matéria em votação no mesmo dia em que ela for lida em plenário. Dessa forma, ficou para a sessão da comissão da próxima terça-feira a votação dos convites.

Denucci foi demitido no final de janeiro sob suspeita de ter recebido propina de fornecedores da Casa da Moeda. Reportagem do jornal Folha de S.Paulo publicada dias depois afirmou que o presidente da instituição tinha aberto offshores em paraísos fiscais e movimentado R$ 25 milhões.

Mantega admitiu ter sido avisado em 2010 que Denucci tinha tido um problema em 2001 com a Receita Federal, mas afirmou não ter visto motivo para demissão naquela ocasião. O ministro da Fazenda também é questionado sobre porque teria aceitado a indicação do PTB para abrigar Denucci para um cargo eminentemente técnico.