Foto: João de Noronha

Paranaenses em débito com a Justiça Eleitoral têm um mês para regularizar título.

Faltando menos de um mês para acabar o prazo de regularização de título eleitoral, somente 2.862 dos 99.918 eleitores inadimplentes do Paraná procuraram os cartórios eleitorais para regularizar a situação. O Paraná é o terceiro estado com maior número de eleitores que regularizaram títulos de eleitor em risco de cancelamento, ficando atrás de São Paulo e Minas Gerais.  

Os dados são do Tribunal Superior Eleitoral e correspondem a débitos dos eleitores que faltaram ou não justificaram a falta nas últimas três consultas feitas à população -o Referendo do Desarmamento de 2005 e 1.º e 2.º turnos das eleições de 2006. Os eleitores que se encontram em situação irregular correm o risco de ter o título cancelado, se não procurarem os cartórios eleitorais para a regularização até o dia 26 de abril.

O TSE informou que neste ano, até agora apenas 42.035 dos 1.896.813 que estão inadimplentes compareceram aos cartórios. Em São Paulo, há o maior número de eleitores faltosos (381.655), mas também é o estado em que há a maior procura para a regularização de títulos (9.701). Em seguida, vem Minas Gerais, com 217.053 eleitores faltosos, dos quais 5.450 já ficaram regulares. No Rio de Janeiro, se apresentaram aos cartórios 2.690 eleitores dos 160.011 inadimplentes.

Entre os estados com a menor procura para regularizar o título estão, segundo o TSE, Roraima, Sergipe e Amapá. Em Roraima, 172 dos 7.044 inadimplentes procuram os cartórios. Em Sergipe, foram apenas 290 dos 16.891 eleitores e no Amapá, 324 dos 9.757 irregulares.

Conforme análise do TSE, proporcionalmente o maior índice de comparecimento aos cartórios eleitorais ocorreu nos estados do Amapá (3,32%), do Paraná (2,86%) e de Santa Catarina (2,83%). Os estados em que o TSE registrou o menor índice de regularização de títulos foram o Ceará (1,27%), Alagoas (1,63%) e Pernambuco (1,64%).

Segundo o TSE, a relação dos nomes eleitores faltosos está disponível nos cartórios eleitorais desde 26 de fevereiro, quando começou a contagem do prazo de 60 dias para que eleitores resolvam suas pendências. Para verificar se a sua situação está regular ou não, o eleitor pode consultar a página de internet do TSE (www.tse.gov.br), ou do Tribunal Regional Eleitoral (www.tre-pr.gov.br).

A fim de evitar um grande volume de cancelamento de títulos, o TSE informou que vai promover uma campanha nacional convocando os eleitores faltosos para regularizarem os títulos eleitorais. Em 2003, logo após as eleições de 2002, o TSE verificou 2.247.892 títulos irregulares em todo o Brasil, dos quais somente 95.906 foram regularizados, evitando o cancelamento.