O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, cumpriu nesta segunda-feira, 09, agenda nos Estados Unidos acompanhado de um grupo de procuradores que atuam nos trabalhos de investigação da Operação Lava Jato.

Ele realizou uma visita de cortesia ao FBI em retribuição a uma visita que órgão havia feito em 2014 à PGR. Nos próximos dias, estão previstas reuniões com o Banco Mundial para a assinatura de um convênio, no Departamento de Justiça dos Estados Unidos e na Organização dos Estados Americanos (OEA).

Acompanha Janot na reunião o procurador e secretário de cooperação internacional, Vladimir Aras, que faz parte do grupo montado pelo PGR para auxiliar nos desdobramentos da Lava Jato junto ao Supremo Tribunal Federal.

Também viajam aos EUA no mesmo período dois integrantes da força-tarefa que conduz as investigações no Paraná: Deltan Dallagnol, coordenador dos trabalhos na 1ª instância, e o procurador Carlos Fernando Lima.

Os dois, junto com o procurador Marcello Miller, vão participar de reunião técnica com Departamento de Justiça e com a Securities and Exchange Commission (SEC), na qualidade de representante do Ministério Público Federal. A SEC é o órgão que fiscaliza o mercado de capitais americano.

A previsão é que o grupo volte ao Brasil na quinta-feira, 12.

Em janeiro, uma delegação composta por procuradores da República foi à Suíça para buscar novos documentos ligados ao escândalo de corrupção na Petrobras.