enkontra.com
Fechar busca

Política

politica

Doze senadores votaram antes de Renan Calheiros retirar candidatura

  • Por Estadão Conteúdo

Doze senadores haviam votado antes de Renan Calheiros (MDB-AL) retirar sua candidatura para a Presidência do Senado, na segunda tentativa da Casa definir seu comando neste sábado, dia 2.

A segunda votação começou por volta das 17h30. A senadora Mara Gabrilli (PSBD-SP) foi a primeira a votar. Na sequência, foram chamados os parlamentares por ordem de criação dos Estados. Os três representantes da Bahia voltaram, depois, os três do Rio de Janeiro.

Entre os fluminenses, o senador Flávio Bolsonaro (PSL) usou a tribuna para declarar seu apoio a Davi Alcolumbre (DEM-AL). Na primeira votação do dia, Flávio não declarou voto e usou o Twitter para justificar que, por ser filho do presidente, tinha escolhido por não declarar.

Os três senadores do Maranhão foram os próximos. Entre eles, o senador Roberto Rocha, líder do PSDB, afirmou na tribuna que toda a bancada tucana iria abrir o voto. A Mesa chamou então os três representantes do Pará. No entanto, o senador Jader Barbalho (MDB) não compareceu à tribuna. Os outros dois senadores do Pará votaram.

Naquele momento, 12 senadores tinham votado. Antes da mesa chamar o próximo Estado, que seria Pernambuco, Calheiros foi ao microfone declarar que retirava sua candidatura.

Mesa Diretora

Após dois dias de intensos embates e conflitos para a escolha do presidente do Senado, a Casa definirá o restante dos integrantes da Mesa Diretora na próxima quarta-feira, 6.

A primeira reunião de líderes deverá ser realizada na terça-feira, 5. A pauta será a definição dos espaços que serão distribuídos de acordo com o tamanho dos partidos utilizando o critério da proporcionalidade. As siglas, então, indicarão os nomes para cada cargo. São duas vice-presidências e quatro secretarias.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas