O diretor-presidente da Companhia de Informática do Paraná (Celepar), ex-deputado estadual Vanderlei Falavinha Iensen, de 45 anos, morreu ontem à tarde em Curitiba, vítima de complicações de uma pneumonia. Iensen estava em tratamento contra leucemia. O governador Orlando Pessuti decretou luto oficial por três dias. O velório está sendo realizado na Igreja Assembléia de Deus (Rua Senador Xavier da Silva, 467, esquina com a avenida Cândido de Abreu), no Centro Cívico, em Curitiba. Até o fechamento desta edição, o local e o horário do enterro ainda não tinham sido definidos pela família. Secretário-chefe de gabinete do governador Roberto Requião entre os anos de 2004 e 2008, Vanderlei Iensen assumiu a presidência da Celepar em dezembro de 2008, quando deu sequência ao sistema de telecomunicações e a projetos,como a interligação por fibra ótica em todo o Paraná, por meio da Copel.

Na Celepar, Iensen trabalhou na coordenação do sistema de telefonia pela internet (VoIP), que segundo o governo estadual reduziu em milhões de reais a conta de telefone do Estado. Iensen foi deputado estadual entre 2003 e 2007. Na Assembleia Legislativa, foi relator da Comissão Parlamentar de Inquérito da Copel, entre 1995 e 2002, quando ajudou na investigação de irregularidades na administração da estatal. Iensen era natural de Apucarana. Formado em Administração de Empresas, radialista, era membro da comunidade evangélica de Curitiba e integrante da Assembléia de Deus. Filho de Matheus Iensen e Mercedes Iensen, Vanderlei deixa a esposa Nilcéia e as filhas Suzi, 22 anos, e Priscilla, de 20 anos.