A presidente Dilma Rousseff afirmou hoje, na abertura do XII Fórum dos Governadores do Nordeste, que o corte de R$ 50 bilhões previsto por sua administração no Orçamento deste ano vai preservar os investimentos, sobretudo nessa região. Para estimular ainda mais o desenvolvimento, ela adiantou que irá enviar ao Congresso Nacional projeto de lei prorrogando os incentivos do Imposto de Renda para investimentos naquela região. A medida já está em vigor, mas vence em 2013, a ideia é estender o benefício até 2018 para dar mais segurança aos investidores.

Ao falar de economia, a presidente disse que sua gestão empreenderá todos os esforços para manter a pressão inflacionária sob controle, falou que espera a aprovação do projeto do salário mínimo no Senado (a previsão de votação é para a próxima quarta-feira) e falou que se não fosse a guerra fiscal, muitos investimentos não iriam para o Nordeste. Apesar da afirmativa, ela reconheceu que essa não e nem será a melhor forma de atrair investimento.

Na abertura do fórum, que ocorre em Sergipe, ela agradeceu o povo do Nordeste pela expressiva votação que teve na região, na campanha presidencial do ano passado. “O Nordeste é o grande desafio da minha gestão, como foi da gestão do presidente Lula”, frisou. Segundo ela, a região representa o resgate de uma parcela do Brasil e ajudou a segurar o País na crise financeira global. “Não há uma solução para o Brasil sem uma solução para o Nordeste”, acrescentou.

Dilma disse que avançar na distribuição de renda e no combate às desigualdades no Nordeste é crucial para o País erradicar a miséria. “O grande desafio que temos pela frente é fazer um pouco mais aqui, porque é preciso manter o PIB (Produto Interno Bruto) crescendo a taxas acima do nacional. A pobreza no Brasil tem uma certidão de nascimento que privilegia, infelizmente, essa região do País. Por isso tenho este compromisso de alma com a região”.

Desde que assumiu a Presidência da República, essa é a primeira vez que ela retorna à região. O evento de hoje vai discutir as possibilidades de empreendimento de novas ações e investimentos nos nove Estados nordestinos, com foco no desenvolvimento integrado da região. Os principais temas do fórum são “O Governo Dilma Rousseff e o Nordeste” e “Um novo projeto para financiar o desenvolvimento econômico e social do Nordeste”.

Depois de participar do Fórum, Dilma embarca, no final da tarde de hoje, para São Paulo, para a comemoração dos 90 anos de fundação da Folha de S.Paulo. A previsão é de que ela retorne ainda hoje para Brasília.

Na abertura do evento, o governador de Sergipe, Marcelo Déda (PT), destacou a primeira visita de Dilma à região, desde a sua posse, e falou da importância do evento na discussão do desenvolvimento da região. “Estamos unidos em torno de um único objetivo, erguer um Nordeste forte para a construção de um novo Brasil”. Segundo ele, a região ficou esquecida por muito tempo, mas isso começou a mudar com a eleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Depois do ex-presidente Juscelino Kubitschek, Lula foi o primeiro presidente a olhar para o Nordeste”, frisou. No final do discurso, ele defendeu um novo pacto federativo para a autonomia dos Estados.