A CPI do Porto na Assembléia Legislativa está encaminhando ao Ministério Público do Trabalho e à Agência Nacional de Vigilância Sanitária pedidos de providência em relação aos problemas que foram detectados pelos deputados na visita feita na última terça-feira ao Silão Público do porto, em Paranaguá. Os membros da comissão se assustaram com a sujeira no local e agora querem ouvir os responsáveis pela limpeza do porto para saber o que gerou essa situação.

A próxima reunião está marcada para segunda-feira, às 17h, na sala das comissões. Estão sendo convocados para depor Maria Manuela, que integra a equipe técnica da instituição, e o responsável pelo setor de limpeza. Segundo o relator da comissão, deputado Alexandre Curi (PMDB), a pessoa que deveria receber a convocação foi demitida há 90 dias, e o novo chefe do departamento tem apenas 15 dias no cargo: “A informação que temos é que o governador fez uma visita ao porto há algum tempo e, irritado com o que viu, mandou demitir o encarregado do setor”, observou. A comissão estuda também a possibilidade de fazer vistorias periódicas no porto durante as investigações.