O governador Beto Richa (PSDB) (foto) anunciou ontem que vai permanecer neutro na disputa entre Ratinho Junior (PSC) e Gustavo Fruet (PDT) à prefeitura. A decisão de Richa acendeu o sinal verde para que os partidos e lideranças que apoiaram Luciano Ducci (PSB) se dividam entre as duas candidaturas, já que o atual prefeito também optou por não apoiar ninguém no segundo turno.

A opção de Richa foi divulgada na internet e através de sua assessoria. “Respeito o resultado das urnas e, como governador, pretendo estabelecer com o novo prefeito o mesmo relacionamento de respeito que mantenho e manterei com os atuais e futuros prefeitos do Paraná”, diz a nota. Com as principais lideranças em cima do muro, os 15 partidos que fizeram parte da chapa de Ducci já começam a se dividir. Alguns, como o PSDB e o DEM, já dão sinais que ficarão rachados pela disputa. Entre os tucanos, os vereadores Felipe Braga Côrtes e Nely Almeida anunciaram apoio a Fruet. Já o líder do partido na Câmara, Emerson Prado, entrou para o time de Ratinho. Campeão de votos do PSDB, o vereador Professor Galdino, diz que ainda não se decidiu e pede cautela aos colegas de partido.

Divididos

No DEM, o presidente do diretório municipal, Osmar Bertoldi, anunciou apoio a Fruet. A decisão não agradou o presidente estadual do partido, deputado estadual Élio Rush. Ele diz que não há posicionamento oficial da legenda. Já a ala ligada ao deputado federal Abelardo Lupion prefere Ratinho.

O PSD, que tem como principal liderança na cidade o deputado estadual Ney Leprevost, se reúne neste sábado para decidir quem vai apoiar. Já o PPS, do deputado federal Rubens Bueno, candidato vice na chapa de Ducci, vai definir sua posição na segunda-feira.

O diretório municipal do PMDB, controlado pelo senador Roberto Requião, já anunciou apoio a Ratinho Junior. Mas o ex-prefeito Rafael Greca, que disputou o primeiro turno pelo partido, ainda não se decidiu. Greca diz que já se reuniu com os dois candidatos e anunciará sua escolha na segunda-feira.