O presidente da Assembleia Legislativa, Nelson Justus (DEM), anunciou ontem, que a mesa diretora poderá realizar concurso público para a contratação de novos funcionários, após concluir o recadastramento dos atuais servidores.

Justus afirmou que a seleção poderá ser feita se, depois do diagnóstico sobre a atual situação funcional de cada servidor, houver falta de funcionários para determinados setores.

Para Justus, o recadastramento deverá reduzir o número de cargos. A Assembleia criou uma comissão especial para catalogar os servidores e definir promoções e remanejamentos. O prazo para a conclusão dos trabalhos é de 120 dias. “Depois da conclusão do levantamento, poderemos nos deparar com carências em determinadas áreas”, disse Justus.

No próximo dia 30, a AL divulgará a nova lista de funcionários da Casa. Justus disse que ela trará mudanças com relação à relação publicada pela primeira vez, no ano passado.

A nova lista registrará as dispensas e nomeações registradas no período de um ano. Segundo ele, a contratação e exoneração de servidores de carreira é rotina na Assembleia, principalmente em função da troca de deputados.

Alguns se licenciaram para assumir posições no governo e agora estão de volta e outros renunciaram ou foram cassados e as vagas foram ocupadas por suplentes que nomearam novos funcionários comissionados.

A Comissão Especial de recadastramento de servidores é presidida pelo procurador da Assembleia Ayrton Loyola. O reenquadramento dos servidores será feito com base na lei aprovada no ano passado pela Assembleia que remanejou e criou novas funções.