Rio – A partir do dia 1º de julho, a Petrobras deixará de operar no segmento de distribuição atacadista de gasolina especial e premium e de óleo diesel no mercado boliviano.

Em nota oficial divulgada nesta quarta-feira, a assessoria de Imprensa da estatal esclarece que garantirá a entrega de combustíveis aos postos do país até o final deste mês e que a medida foi tomada em razão do decreto do presidente Evo Morales, que no dia 1º de maio nacionalizou as reservas de gás e os ativos das companhias estrangeiras do setor naquele país.

A Petrobras Bolívia começou a operar no setor de distribuição em 1º de julho de 2001, quando o governo boliviano lançou uma licitação para transferir a atividade ao setor privado por um período de cinco anos. "Em princípio, previa-se que a partir de julho de 2006 a distribuição de combustíveis aos postos estaria liberada. No entanto, a disposição que concede à Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos essa exclusividade anulou aquela determinação", esclarece a nota.

A empresa brasileira lembra ainda, na nota, que sua participação na distribuição de combustíveis pelos postos de gasolina daquele país permitiu melhorar substancialmente a qualidade dos produtos e o atendimento ao público: "Seus dois postos próprios receberam as certificações ISO 14001 e OSHAS 18000 em sistemas de gestão ambiental e de segurança e saúde ocupacional".