A empresa contratada pela Sanepar para limpar as praias do Paraná está recolhendo, em média, 4 toneladas de lixo por dia na temporada. Apenas no primeiro fim de semana da operação foram coletadas 12 toneladas de lixo, gerado pelos veranistas nas praias de Guaratuba, Matinhos e Pontal do Paraná.

Desde o início da operação, em 16 de dezembro, 125 pessoas – todos moradores dos municípios litorâneos -, além de máquinas limpadoras e caçambas motorizadas (dumpers) já percorreram 1.200 quilômetros de praias. O trabalho desta equipe é recolher materiais como restos de alimentos, sacos plásticos, latas de bebidas, bitucas de cigarros e cacos de vidros.

“No primeiro dia do ano foram retiradas da Praia Brava, em Caiobá, 1,2 mil garrafas de vidro”, informa o presidente da Sanepar, Fernando Ghignone, que ressalta a colaboração dos veranistas para o sucesso da operação: “vemos muitas pessoas com consciência ambiental e isso ajuda no trabalho que estamos realizando”. O gerente da Sanepar no litoral, Carlos Roberto Pinto, destaca que os resíduos estão sendo colocados nas sacolas biodegradáveis e entregues nos equipamentos de coleta ou diretamente aos coletores.

A caçamba de cada uma das seis máquinas limpadoras tem capacidade para 750 quilos. Cada dumper comporta até 2 mil quilos. Quando as caçambas estão cheias, os resíduos são dispostos em locais estratégicos e depois recolhidos pelas equipes contratadas pelo Instituto de Águas do Paraná, que dão o destino adequado. As máquinas limpadoras e os dumpers estão executando o trabalho desde a Barra do Saí, em Guaratuba, até a praia Pontal do Sul, no município de Pontal do Paraná.

Veranistas

A analista de Recursos Humanos Cristina Muller, diz que não se arrepende por ter escolhido as praias do Paraná para aproveitar as férias. “Sempre achei que não havia conscientização ambiental nas praias do Paraná, pela falta de higiene e sujeira das praias, mas esta temporada está diferente. Tiro o chapéu para essa equipe de coletores”, elogia.

O casal Saulo Silva e Paula Cordeiro também está satisfeito com a limpeza da beira-mar. “É a primeira vez que vejo esse serviço em Caiobá e acho importante essa iniciativa do governo”, comenta Saulo, que é economista. “Praia limpa é segurança para nós que temos crianças”, concorda a psicóloga Paula.

Rosangela Possenti Minikowski e o filho Gustavo defendem a fiscalização como forma de reduzir o volume de lixo jogado nas areias. “Não suporto ver praia suja, mas esse ano está muito bom, devido a esse serviço de limpeza”, afirma o estudante. A família Minikowski, que é de Cuiabá (MT), percorreu cerca de 2 mil quilômetros para aproveitar o verão paranaense.

Educação ambiental

Entre as 125 pessoas contratadas para executar as ações previstas pela Sanepar estão coletores, motoristas, supervisores e pessoal administrativo. Todos passaram por cursos de capacitação e foram orientados a preservar as áreas de restinga, que são extremamente importantes para o ecossistema do Litoral. Os coletores também distribuem bituqueiras, sacolas de lixo biodegradáveis e uma cartilha que orienta os veranistas a zelarem pela praia. Também foram instalados 1,2 mil tambores para lixo orgânico e reciclável, distribuídos pela orla.

Sugestões ou reclamações sobre o serviço de limpeza da areia nas praias de Guaratuba, Matinhos e Pontal do Paraná podem ser feitas pelos telefones 115, da Sanepar.