As visitas às propriedades rurais da comunidade Cerro do Leão, de Paula Freitas, marcaram a segunda fase do curso de extensão Desenvolvimento Rural em Agronegócios: Diagnóstico Rápido Participativo, que aconteceu no sábado, 18. O curso está sendo promovido pela Unidade de Ensino Superior Vale do Iguaçu (Uniguaçu) e o Instituto Sul Paranaense de Altos Estudos (Ispae).

De acordo com o professor José Eustáquio Pereira, coordenador do curso, essa segunda fase aproximou os acadêmicos da realidade do agronegócio da região. “Aplicando os conhecimentos gerados na primeira fase, o grupo pôde perceber in loco como se comporta o agronegócio na comunidade rural Cerro do Leão”, explica.

Pesquisa

A equipe de pesquisa visitou famílias de agricultores, que participaram das atividades de diagnóstico da realidade local, construindo um Mapa Atualizado e depois, com as visitas às propriedades, faz-se um levantamento básico das atividades. “A próxima etapa de estudos determinará as potencialidades e estrangulamentos ocorridos para traçar um Plano de Desenvolvimento de forma mais eficaz”, destaca o professor.

Para o diretor geral da Uniguaçu, professor Edson Aires da Silva, o curso é uma forma de o acadêmico entrar em contato com o futuro campo de atuação profissional. Além disso, o diagnóstico rural é um projeto que deve ser executado em outras comunidades. “A Uniguaçu está empenhada em desenvolver o projeto piloto para diagnosticar todos os municípios do Vale do Iguaçu”, esclarece Silva.