Um tubarão-mako foi encontrado encalhado no balneário Eliana, em Guaratuba, no litoral paranaense, na manhã desta quarta-feira (19). O animal estava com uma marca de anzol e foi encontrado por pescadores ainda vivo. Quando pesquisadores do Centro de Estudos do Mar (CEM), da Universidade Federal do Paraná (UFPR), chegaram ao local o animal já tinha morrido.

Detalhe mostra a marca de anzol perto da boca do tubarão. Foto: Colaboração/Felipe Correa.

A coordenadora do Laboratório de Ecologia e Conservação (LEC), Camila Domit, explicou que a espécie é migratória e, por isso, a importância de ser encaminhado para estudo no laboratório. “Eles trazem informações importantes sobre a situação do oceano, bem como o ambiente, doenças, compostos químicos, entre outros”, explicou a coordenadora.

O tubarão, de aproximadamente 2,2 metros, foi recolhido por pesquisadores e encaminhado ao Laboratório de Ecologia e Conservação do CEM.

É o mesmo que mordeu o surfista?

No último dia 9 deste mês, um surfista afirmou ter sido atacado por um tubarão também em Guaratuba, mas a coordenadora esclarece que os casos não têm relação alguma. “Aquela marca de mordida claramente é de um peixe ósseo e não de um cartilaginoso como os tubarões são. Provavelmente quem mordeu o surfista foi uma cavala ou um peixe espada”, explicou a coordenadora do LEC.

Foto: Divulgação/Centro de Estudos do Mar (CEM).