Quem passou ontem pela Boca Maldita, no centro de Curitiba, foi incentivado a deixar o sedentarismo de lado. Em comemoração ao Dia do Profissional de Educação Física e aos dez anos da regulamentação da profissão no Brasil, professores e acadêmicas da área promoveram uma série de atividades gratuitas voltadas à população.

Durante manhã e tarde, homens e mulheres de todas as idades receberam orientações sobre a prática correta de atividades físicas e puderam assistir e participar de apresentações musicais, de ginástica aeróbica, jazz, capoeira e samba. Também tiveram a oportunidade de se submeter a avaliações físicas, como medição de pressão arterial e dos batimentos cardíacos.

“É muito importante que, ao dar início a uma atividade física, as pessoas o façam de maneira adequada, sob a orientação de um profissional de educação física. Os exercícios previnem doenças, melhoram o tônus muscular e o sistema cardiorrespiratório. Entretanto, quando feitos de modo errado, podem resultar em lesões nos tendões e na coluna e não gerar o efeito desejado ao praticante”, afirmou o professor de educação física Gilberto dos Santos Couto, que do dia 5 a 8 estará coordenando o Congresso Esportivo dos Profissionais de Educação Física (Cepef), na capital.

Atualmente, segundo o presidente do Conselho Regional de Educação Física do Paraná, Antônio Eduardo Branco, existem no Estado cerca de 15.500 profissionais de educação física registrados, sendo cerca de 4.500 em Curitiba. Em todo País, existem cerca de 230 mil pessoas com registro. Em relação aos cursos de formação dos profissionais, são 52 de licenciatura e bacharelado em todo Paraná (dez na capital).