Um incêndio em uma casa na Rua Ireno Marchesini, no Boqueirão, colocou famílias em pânico, no começo da manhã desta quarta-feira (28). Segundo os moradores, o fogo começou por causa de curto-circuito e consumiu toda a casa de madeira. Ninguém ficou ferido, mas os moradores perderam tudo.

Na casa atingida moravam nove pessoas. “Estamos só com a roupa do corpo e agora não sabemos o que fazer”, disse a dona do local, Bianca Ribeiro Cordeiro, 32 anos, contou que não conseguiram salvar nada. Bruna mora com toda a família inclusive duas filhas casadas. “Esperamos há mais de cinco anos pela casa na Cohab, mas até agora só nos enrolam. Enquanto isso, não temos para onde ir, tivemos que ficar por aqui mesmo”.

As moradias vizinhas por pouco não foram atingidas, mas Tania Mara Carvalho, catadora de materiais recicláveis, estava desesperada. “É a segunda vez que pega fogo na casa ao lado. Moro com minha mãe que é doente e acamada. Toda vez que algo assim acontece nós temos que correr para, primeiro, salvar a vida dela”, relatou.

A catadora também disse estar na fila da Cohab. “A gente se sente abandonada. A polícia aparece e nos trata como bandidos, mas só estamos aqui porque, enquanto não vem a nossa casa, não temos para onde ir”, disse Tania.

Reassentamento

A assessoria de imprensa da Cohab explicou que a área onde as famílias estão é irregular. Como já foi deferida pela Justiça a reintegração de posse, as famílias serão reassentadas em habitações do programa Minha Casa, Minha Vida. O residencial Aroeira, no Santa Cândida, deve ficar pronto em até 40 dias. No entanto, existem casos específicos na área de invasão em que as pessoas deverão aguardar na fila da Cohab.