A maior parte das 56 mortes por gripe registradas neste ano no Paraná está ligada à busca tardia por atendimento e a doenças crônicas pré-existentes. Familiares e pessoas que têm problemas pulmonares, cardíacos ou neurológicos crônicos devem ficar ainda mais atentos aos seguintes sintomas: febre alta, tosse, dor de garganta, dor no corpo, dor nas articulações, calafrio, cansaço e falta de ar.

É o caso de duas das três mortes confirmadas nesta semana pela Secretaria da Saúde, ocorridas entre os dias 2 e 14 deste mês. Um paciente de Curitiba, de 73 anos, e outra vítima, 30, de Itaperuçu, tinham doenças crônicas. Já a morte em Ponta Grossa foi de uma criança, 5.

De janeiro até ontem, 1.371 casos de gripe foram confirmados no Estado. São 56 novas ocorrências em relação à semana anterior, o que confirma a tendência de queda das últimas semanas. Curitiba (216), Maringá (128) e Londrina (126) são as regiões com maior número de registros. Segundo o superintendente de Vigilância em Saúde, Sezifredo Paz, o monitoramento mostra que o vírus da gripe está circulando em todo o Paraná.

Orientações

Pessoas com suspeita de gripe devem procurar atendimento médico o mais rápido possível, preferencialmente nas primeiras 48 horas após o início dos sintomas. Deve-se evitar ainda tomar medicamentos que apenas aliviam os sintomas da doença.