Gestantes do Programa Mãe Curitibana que estão sendo atendidas pelos médicos da Estratégia Saúde da Família aprovaram o novo modelo de assistência médica. O acompanhamento com a mesma equipe de Saúde da Família, a consulta e os exames pré-natal realizados diretamente com a enfermeira e a atenção dos profissionais estão entre as principais vantagens citadas pelas futuras mamães. De janeiro até agora, nasceram em Curitiba 12.208 bebês. Deste total, 51,58% dos partos (6.297) foram realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A professora Adriana Lescov, 30 anos, que está no início do terceiro mês de gestação (nove semanas), relata que ficou um pouco apreensiva quando soube das mudanças na Unidade de Saúde Ouvidor Pardinho, no Centro, mas após a primeira consulta, em que pode esclarecer todas as dúvidas, aprovou o atendimento. Por ter trombofilia – propensão a desenvolver trombose, que são coágulos sanguíneos –, ela foi encaminhada para a avaliação de risco na Unidade de Saúde Mãe Curitibana e de lá saiu com uma consulta agendada na Maternidade do Hospital de Clínicas da UFPR, onde vai ter o bebê. “Foi tudo muito rápido, com pessoas bem dispostas a atender e resolver a situação”, contou.

Adriana disse que além das consultas no HC, também tem consultas periódicas na unidade de saúde para verificar as condições de saúde dela e do bebê. “Quando ouvi dizer que não ia mais ser atendida por um ginecologista, fiquei com medo. Mas depois descobri que serei atendida sempre pela mesma equipe de saúde, pelo mesmo médico, e estou achando ótimo”, afirmou.

Paola Cristina Leal Gonçalves, 18 anos, contou que a consulta e os exames realizados com a enfermeira da Unidade de Saúde Santa Quitéria I a deixaram muito mais segura e confortável durante a gravidez, que já está entrando no sexto mês (24 semanas). “Fico muito mais à vontade para fazer exames como o preventivo com a enfermeira da equipe. É ela que orienta como preparar o seio para a amamentação, como me preparar para a hora do parto. Já o médico verifica o tamanho da barriga, o crescimento do bebê e outras situações em que eu possa ter dúvidas”, explicou.

A jovem, que será mãe da Yasmin Vitória, também destaca os cursos destinados às gestantes “novatas”:. “Para quem é mãe de primeira viagem, como eu, tudo é novidade e todo tipo de orientação é bem-vinda”. Durante o curso na unidade, ela  recebe orientações sobre amamentação, alimentação durante a gestação e do bebê e como cuidar do recém-nascido, além de informações cobre como acontece o parto.

Para a gerente administrativa Simone Regina Ewert da Silva, 30 anos, que faz o pré-natal na Unidade de Saúde Eucaliptos, no Boqueirão, o atendimento pelo SUS tem sido tão bom quanto o que ela teve nas duas primeiras gestações, quando fez o acompanhamento pelo convênio médico. “O atendimento é ótimo e a equipe toda está de parabéns”, disse Simone, que vai ser mãe de uma menina, a Sarah, que nasce em novembro na Maternidade Victor Ferreira do Amaral.