O Batalhão de Polícia Ambiental Força Verde divulgou ontem um balanço das operações neste ano. Até o último dia 30 de junho, foram atendidas, em todo Paraná, 1.479 ocorrências relacionadas à pesca, fauna, flora, poluição e mineração.

O maior número de atendimentos, 654, diz respeito a crimes ambientais relacionados à flora. Segundo o comandante do batalhão, tenente-coronel João Alves da Rosa Neto, entre as ocorrências estão corte irregular de árvores (principalmente na região centro-sul do estado), transporte irregular de madeira e exploração ilegal de palmito (verificada na Serra do Mar).

“Quem é flagrado cometendo alguma dessas irregularidades fica sujeito à multa e prisão, que pode variar de um mês a dois anos. Se o crime diz respeito à vegetação nativa ou espécies em extinção, o tempo de detenção aumenta, podendo ser de um ano até três anos”, comenta o tenente-coronel.

Após as ocorrências ligadas à vegetação, o maior número de atendimentos se deu na área de pesca, que totalizaram 396 e podem resultar em prisão de até três anos.

“Na área de pesca, o maior número de ocorrências foi verificado na região oeste, como no lago de Itaipu. Os motivos foram uso de material inadequado e pesca em período de defeso.”

Em relação à fauna, foram 241 ocorrências, envolvendo cativeiro, caça e captura irregular, maus tratos e rinhas de galo (principalmente na região metropolitana de Curitiba).

As mesmas foram registradas, em grande parte, na Serra do Mar e em unidades de conservação, com penalidades de dois e três anos (para animais em extinção) de prisão.

“Nessa área temos uma ação, que teve início há dois meses, denominada Caapua (‘aquele que vem do mato’, em tupi-guarani). Com ela, intensificamos as ações policiais no combate a caçadores ilegais em Curitiba e Região Metropolitana”, comenta João Alves.

As ocorrências ligadas à poluição (de rios, lagos e nascentes) foram 179. Já as de mineração, foram nove, relacionadas à extração irregular de areia e argila. A Força Verde foi criada em 2005 e atualmente conta com um efetivo de seiscentos homens, distribuídos em quatro companhias, e 150 viaturas.