Técnicos do Ministério de Minas e Energia (MME) e da Casa Civil da Presidência da República visitam, nesta quarta-feira (10), o canteiro de obras da Usina Hidrelétrica Mauá, que está sendo construída pelo Consórcio Energético Cruzeiro do Sul, no Rio Tibagi, entre Telêmaco Borba e Ortigueira, Campos Gerais.

A visita faz parte das vistorias que vêm sendo feitas nas obras que integram o PAC – Programa de Aceleração do Crescimento do Governo Federal. O grupo irá inspecionar o andamento da construção das principais estruturas da usina e verificar se tudo corre de acordo com o cronograma.

Segundo afirma o superintendente-geral do Consórcio Cruzeiro do Sul, Sérgio Lamy, as obras de Mauá avançam rapidamente. “Já estamos com mais de mil trabalhadores no canteiro, e até setembro deste ano devemos concluir a primeira grande etapa da obra, que é o desvio do Rio Tibagi”, informa.

Meio Ambiente

Os representantes do MME também terão informações acerca da implementação dos 34 programas do Projeto Básico Ambiental (PBA) do empreendimento, que têm a finalidade de reduzir e compensar os impactos da usina e, também, ampliar os efeitos positivos da construção na região.

A previsão de investimentos na Usina Mauá ultrapassa R$ 1 bilhão. A hidrelétrica começou a ser construída em julho de 2008 e deverá entrar em operação comercial em 2011, com 361 megawatts de potência instalada, podendo produzir energia suficiente para suprir o consumo de aproximadamente duas cidades do porte de Londrina.

O Consórcio Energético Cruzeiro do Sul é formado pela Copel (com participação de 51%) e pela Eletrosul (com 49%).